Reforma Europeia de Auditoria

Lançado em 2010, o processo legislativo da Reforma Europeia de Auditoria chegou ao fim com a aprovação de um novo regulamento e directiva, votados pelo Parlamento Europeu a 3 de Abril de 2014.
Esta reforma foi aprovada após um debate intenso e profícuo entre todas as partes interessadas e agentes do mercado aplicando diferentes legislações e as práticas de mercado.

O primeiro ano da Reforma Europeia de Auditoria em Portugal

Ao contrário de dez países da União Europeia, Portugal não acolheu a opção de auditoria conjunta, uma prática encorajada pelo próprio regulamento europeu.

Em entrevista ao Expresso, José Rebouta, partner da Mazars, faz um balanço do primeiro ano da Reforma Europeia de Auditoria em Portugal.

O mercado tem de compreender e valorizar a auditoria

Para a Mazars, a nova legislação deveria dar um incentivo claro à auditoria conjunta, mecanismo que, segundo o partner José Rebouta, é o único que, entre outras vantagens, permite a entrada de novos players no mercado, estimula a concorrência e mitiga os riscos que possam existir.

Auditoria conjunta reforçaria a concorrência no sector

Em entrevista ao Económico, o 'Managing Partner' da Mazars em Portugal defende que as novas regras da auditoria reforçam a concorrência e a transparência no sector. Mas lamenta que a regra da auditoria conjunta por duas firmas tenha caído face ao projecto original.

Guia da Reforma Europeia de Auditoria

Este Guia pretende tornar a Reforma Europeia de Auditoria mais acessível para o público em geral, através de uma explicação clara sobre as principais mudanças na Directiva e Regulamentação.

O essencial sobre a Joint Audit

O que é?
A que entidades se aplica?
Quais os principais benefícios?

São algumas das questões que pode ver respondidas neste pequeno livro sobre a Joint Audit preparado pela Mazars.

Share