Time for action: Barómetro Mazars C-suite 2021

No final de 2021, o nosso barómetro C-suite mostrou que as empresas estavam a emergir da pandemia com confiança e resiliência. Estavam confiantes na sua capacidade de responder às tendências futuras, esperando transformar os seus negócios e a planear investir. Os critérios ESG ocupam agora um lugar firme na agenda dos C-suite e as empresas estão a assumir compromissos públicos numa série de tópicos relacionados com ESG. Mas estarão as empresas prontas para colocar em prática as suas estratégias?

Conduzido no quatro trimestre de 2021, o barómetro Mazars C-suite avaliou o pulso de mais de 1000 executivos de 39 países em todo o mundo para compreender que oportunidades e desafios enfrentam.

A nossa pesquisa revela:

  • Transformações tecnológicas e de sustentabilidade são prioridade: Os líderes esperam que os seus negócios passem por transformações - 68% esperam passar por uma transformação tecnológica e 62% esperam uma transformação na sua estratégia de sustentabilidade entre os próximos três a cinco anos.
  • Confiança e resiliência: a nossa pesquisa revela um clima de confiança e resiliência: qualidades que provavelmente serão testadas mais uma vez em 2022, com o impacto contínuo da pandemia, o aumento da inflação e o terrível ataque à Ucrânia. Em média, 87% acredita que os seus negócios terão a capacidade de enfrentar as tendências futuras e 88% sente-se capaz de ultrapassar uma crise. A cibersegurança está particularmente em destaque e as empresas precisam de ser o mais robustas e resilientes possível: a resiliência é tão importante quanto a prevenção.
  • Critérios ESG marcam agenda C-suite: As empresas esperam transformar as suas estratégias de sustentabilidade, aumentar o investimento neste tipo de iniciativas e estão a assumir compromissos públicos numa série de tópicos ESG. O desafio agora é passar da intenção à ação.
  • Passar da estratégia à ação: Para enfrentar as transformações esperadas, aproveitar ao máximo os investimentos planeados e cumprir com os compromissos, principalmente com aqueles relacionados com os critérios ESG, as empresas precisam ir além do planeamento e passar da intenção à ação. Para isso, as empresas precisam dos programas,pessoas e competências certas. Quase dois terços (63%) dizem que a Covid-19 mudou o estilo de liderança de que sua organização precisa, mas a maioria (88%) acredita que já tem as competências necessárias. Estarão certos?

Aqueles que vão vencer no mercado serão aqueles que passam efetivamente da intenção à implementação. Está na hora de agir.

Faça o download do relatório para saber mais.

Documento

Mazars C-suite barometer 2021
Mazars C-suite barometer 2021